Somos a igreja de Cristo

Somos a igreja de Cristo
o quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união....

Vivendo a margem do sistema

Estamos vivendo tempos que quem não participa de nenhuma comunidade é marginalizado pelo sistema....

Seguidores

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Meu tesouro!!!!!

Oi gente,faz bastante tempo que não entro no blog,confesso que o deixei de lado por um bom tempo,mas foi por uma boa causa....um filho,após quase 20 anos da última gestação fui surpreendida com esta benção,jamais pensei em ter um filho aos 45 anos,mas papai do céu que é Soberano achou por bem entregar este anjinho lindo aos meus cuidados...Estou muito cansada com tanto trabalho,já havia perdido o jeito,mas também estou tremendamente Feliz.Este é meu filhinho,João Gabriel...um garotinho alegre e muito ativo.Beijos e tentarei voltar a rotina.


sábado, 3 de novembro de 2012

O dever de Julgar

                  “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” (João 7:24).




ME DEPAREI COM ESTE CARTÃO E VI COMO AS PESSOAS INTERPRETAM ERRADO AS ESCRITURAS,POIS USARAM EM UM COMENTÁRIO ABAIXO DO CARTÃO O VERSÍCULO BÍBLICO ERRONEAMENTE..."“Não julgueis, para que não
 sejais julgados”. (Mt 7:1).ESQUECENDO-SE QUE NÃO PARA AQUI,TEM TODO O CAPÍTULO A SER LIDO....

Toda Escritura deve ser tomada em seu contexto, se quisermos adequadamente entender o seu verdadeiro significado. Nos versículos de 2 a 5 deste mesmo capítulo é evidente que o versículo 1 está se referindo ao julgamento hipócrita. Um irmão que tem uma trave em seu próprio olho não deve julgar o irmão que tem um argueiro no seu. A lição é clara, você não pode julgar outro por seu pecado se você é culpado do mesmo pecado.Aqueles que se prendem ao “Não julgueis, para que não sejais julgados”, para condenar aqueles que expõem o erro devem ler o capítulo inteiro. Será que o Senhor Jesus quis dizer que não podemos julgar a árvore (pessoa), mas somente o fruto de sua vida e doutrina? Certamente não, pois você não pode conhecer sem julgar. Todo julgamento deve ser baseado no ensino bíblico e não de acordo com caprichos ou preconceitos [PESSOAIS].“Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” (João 7:24). Aqui nosso Senhor ordena que devemos “julgar segundo a reta justiça”, que é o julgamento baseado na Palavra de Deus. Se o julgamento é feito sobre qualquer outra base que não a Palavra de Deus, é uma violação a Mateus 7:1. Um fornicário é descrito em 1 Coríntios 5:1-13. Paulo “julgou” (v.3), o homem, embora ele estivesse ausente, e disse à igreja em Corinto que eles DEVERIAM “julgar” (v.12) aqueles que estavam dentro. A palavra grega para “julgar” é a mesma aqui, como em Mateus 7:1. Paulo não viola “Não julgueis, para que não sejais julgados”, ao julgar o homem, nem ao instruir a igreja para julgar também. Toda esta decisão foi de acordo com a Palavra de Deus.Aqueles que não estão dispostos ou que são incapazes de discernir ou julgar entre o bem e o mal estão desta forma revelando tanto sua desobediência quanto/ou sua imaturidade.

terça-feira, 10 de julho de 2012

NÃO SOU CONTRA DENOMINAÇÕES


Não sou contra denominações,apenas creio que devemos defender a bandeira de Cristo e não da denominação,pois congrego em uma delas:A IGREJA BATISTA TRANSFORMANDO VIDAS,em Vila Zilda,para aqueles que estão escandalizados com os meus posts,recomendo que lembrem-se que o mestre Jesus também criticou ferrenhamente os templos quando estes transformaram-se em comércio,(Mateus 21:12) assim como é feito hoje,é claro que existem denominações corretas,pois estão sob a direção de verdadeiros cristãos e não apenas de crentes,como a IGREJA BÍBLICA CRISTÃ, de meu amigo e pastor Alan Capriles...do mesmo modo estes grandes homens de Deus criticaram as denominações quando estas deixaram de pregar a Cristo:Charles Spurgeon,Jonathan Edwards,Lutero,Calvino,John Wesley,John Bunnyan e tantos outros....Mas se você é daqueles que seguem um líder cegamente, como se ele fosse infalível,pois TODOS os homens erram em alguns momentos da vida(e isso inclui também a mim e a você).Lembre-se que há "santos" que um dia foram considerados hereges e há hereges que um dia foram considerados santos.....Portanto, examine tudo, com o máximo de cautela e após o acurado exame, ore, reflita e retenha somente o que é bom.


terça-feira, 22 de maio de 2012

Comércio da fé.....

Hoje a tarde enquanto conferia as novidades em meu facebook deparei-me com este post:


http://www.guaruja.sp.gov.br/igreja-palavra-de-vida-realiza-1o-congresso-de-mulheres.

No referido post dizia que o congresso teria duração de 2 dias e que custaria R$40,00 ,também diziam que o objetivo segundo suas próprias palavras que transcrevo aqui é:(o objetivo é “unir as mulheres cristãs de Guarujá e região, dando-as ferramentas para enfrentar as dificuldades do século XXI  ).Se de fato o objetivo fosse unir as mulheres cristãs de Guarujá a entrada deveria ser de graça e não cobrarem a exorbitante quantia de 40,00 reais,que para muitas mulheres cristãs que moram em palafitas e favelas é uma verdadeira fortuna....Em 2 Pedro diz que  muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas...”.
(2 Pedro 2.2,3).
 Cada dia mais entristeço-me em ver a deprimente situação que se encontram as tais "igrejas evangélicas",tenho vergonha de ter dedicado 15 anos de minha vida colaborando com toda esta mentirada toda,quando de feto poderia estar sendo mais útil ao Reino de Deus evangelizando e cuidando dos pobres,e não vivendo preso em um clubinho vivendo de festividades fúteis e vazias que em nada edificam vidas,tudo se resume a emoções que após serem vividas dentro do templo não conseguem produzir uma real mudança de vida,vejo cristão medíocres que mal sabem as sagradas escrituras......


sábado, 21 de abril de 2012

Educação no Brasil....





Oi amigos blogueiros,nos últimos meses dei uma sumida pois estou trabalhando em um serviço que tem exigido muito de mim,sou inspetora de alunos em uma escola estadual,então já viu neh....Todos os dias tenho passado por situações que jamais imaginei viver,tenho conhecido a verdadeira realidade da educação brasileira e agora sei que as estatísticas que o governo apresenta são apenas números pra inglês ver,é triste constatar a deprimente situação que nossas crianças e jovens convivem dia após dia...São lares desfeitos e desestruturados,falta de conceitos morais e éticos, e tudo isto somado ao baixo apoio financeiro que recebem,muitos de nossos alunos fazem a sua única refeição somente na escola,todos os dias lido com crianças queixando-se de dor de barriga(estômago),dizem que não comeram nada em casa....Também temos que lhes ensinar respeito mútuo,ordem,obediência,etc...Assim que me habituar com trabalho volto a escrever os artigos que tanto amo,apenas peço que orem pela minha vida,pois creio que se estou naquele lugar épara fazer a diferença....Beijos e fiquem com Deus.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Verdades e Mitos sobre a Páscoa

Postado por 

Achei o artigo do amado irmão Augustus Nicodemos muito bom e esclarecedor,por isso tomei a liberdade de posta-lo aqui também, dando os devidos créditos é claro.

Nesta época do ano celebra-se a Páscoa em toda a cristandade, ocasião que só perde em popularidade para o Natal. Apesar disto, há muitas concepções errôneas e equivocadas sobre a data.

A Páscoa é uma festa judaica. Seu nome, “páscoa”, vem da palavra hebraica pessach que significa “passar por cima”, uma referência ao episódio da Décima Praga narrado no Antigo Testamento quando o anjo da morte “passou por cima” das casas dos judeus no Egito e não entrou em nenhuma delas para matar os primogênitos. A razão foi que os israelitas haviam sacrificado um cordeiro, por ordem de Moisés, e espargido o sangue dele nos umbrais e soleiras das portas. Ao ver o sangue, o anjo da morte “passou” aquela casa. Naquela mesma noite os judeus saíram livres do Egito, após mais de 400 anos de escravidão. Moisés então instituiu a festa da “páscoa” como memorial do evento. Nesta festa, que tornou-se a mais importante festa anual dos judeus, sacrificava-se um cordeiro que era comido com ervas amargas e pães sem fermento.

Jesus Cristo foi traído, preso e morto durante a celebração de uma delas em Jerusalém. Sua ressurreição ocorreu no domingo de manhã cedo, após o sábado pascoal. Como sua morte quase que certamente aconteceu na sexta-feira (há quem defenda a quarta-feira), a “sexta da paixão” entrou no calendário litúrgico cristão durante a idade média como dia santo.

Na quinta-feira à noite, antes de ser traído, enquanto Jesus, como todos os demais judeus, comia o cordeiro pascoal com seus discípulos em Jerusalém, determinou que os discípulos passassem a comer, não mais a páscoa, mas a comer pão e tomar vinho em memória dele. Estes elementos simbolizavam seu corpo e seu sangue que seriam dados pelos pecados de muitos – uma referência antecipada à sua morte na cruz.

Portanto, cristãos não celebram a páscoa, que é uma festa judaica. Para nós, era simbólica do sacrifício de Jesus, o cordeiro de Deus, cujo sangue impede que o anjo da morte nos destrua eternamente. Os cristãos comem pão e bebem vinho em memória de Cristo, e isto não somente nesta época do ano, mas durante o ano todo.

A Páscoa, também, não é dia santo para nós. Para os cristãos há apenas um dia que poderia ser chamado de santo – o domingo, pois foi num domingo que Jesus ressuscitou de entre os mortos. O foco dos eventos acontecidos com Jesus durante a semana da Páscoa em Jerusalém é sua ressurreição no domingo de manhã. Se ele não tivesse ressuscitado sua morte teria sido em vão. Seu resgate de entre os mortos comprova que Ele era o Filho de Deus e que sua morte tem poder para perdoar os pecados dos que nele creem.

Por fim, coelhos, ovos e outros apetrechos populares foram acrescentados ao evento da Páscoa pela crendice e superstição populares. Nada têm a ver com o significado da Páscoa judaica e nem da ceia do Senhor celebrada pelos cristãos.

Em termos práticos, os cristãos podem tomar as seguintes atitudes para com as celebrações da Páscoa tão populares em nosso país: (1) rejeitá-las completamente, por causa dos erros, equívocos, superstições e mercantilismo que contaminaram a ocasião; (2) aceitá-las normalmente como parte da cultura brasileira; (3) usar a ocasião para redimir o verdadeiro sentido da Páscoa. 

Eu opto por esta última.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Os seres humanos são basicamente bons ou basicamente maus?





Esta semana vi cenas deprimentes do quanto o ser humano é realmente mal e depravado,para isto só precisa das circunstâncias certas,ou seja,"a ocasião revela o ladrão".No estado baiano após uma greve de policiais militares,a população roubou,matou e saqueou diversos lugares.A Bíblia diz que "todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Rm. 3.23). A despeito desse veredito da falência humana, em nossa cultura dominada pelo humanismo ainda persiste a idéia de que o pecado é algo aceitável,de fato, somos maculados pelo pecado. Nosso registro moral é repreensível. Mesmo assim, de alguma maneira pensamos que nossas obras más residem na extremidade ou na periferia do nosso caráter e nunca penetram o âmago. Basicamente, conforme se supõe, as pessoas são inerentemente boas.Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se  extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer. Romanos 3. 10-12.É por causa dessa condição que a Bíblia dá o seu veredito: estamos “mortos em nossos delitos e pecados” (Ef 2.1); estamos “vendidos à escravidão do pecado” (Rm 7.14); somos “prisioneiros da lei do pecado” (Rm 7.23) e somos “por natureza filhos da ira” (Ef 2.3). Somente por meio do poder transformador do Espírito Santo podemos ser tirados desse estado de morte espiritual. É Deus quem nos vivifica, quando nos tornamos feitura dele(Ef 2.1-10).

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O culto a Iemanjá analisado à luz da Bíblia


Respeitamos as pessoas envolvidas com o culto a Iemanjá. Todavia, gostaríamos de esclarecer alguns pontos que nos levam a reconhecer que tais seguidores estão equivocados quanto às suas crenças. Em 1 Coríntios 10.20-21, o apóstolo Paulo declara o seguinte: Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. E no início dessa exortação, Paulo declara: Portanto meus amados, fugi da idolatria (1 Co 10.14). Tanto os adeptos de Iemanjá quanto os seguidores de outras entidades são amados por Deus e, portanto, necessitam de um relacionamento direto e pessoal com Jesus Cristo: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16). Ainda nos orienta a Bíblia Sagrada: Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam (At. 17.30).

Um dos papéis que Iemanjá ocupa entre seus seguidores é o de mediadora de favores entre Deus e os homens. Por isso rezam para que ela lhes dê paz e segurança, além de outros favores. Paulo, escrevendo a Timóteo, declara: Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1Tm 2.5). O mesmo apóstolo declara que o único meio de obtermos paz com Deus é através de seu Filho Jesus Cristo: Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 5.1).

É interessante notar que, uma vez comprometidos com os orixás, seus seguidores não podem mais desobedecê-los, caso contrário, sofrem grandes represálias e punições, como, por exemplo, doenças, perda de emprego e de um ente querido, loucura, falência etc. Na verdade, os adeptos acabam tornando-se servos dos orixás e obrigados a praticar rituais e sacrifícios nada agradáveis. Espinosa, certa vez, disse: Não há instrumento mais poderoso para manter a dominação sobre os homens do que mantê-los no medo, e para conservá-los no medo, nada melhor do que conservá-los na ignorância.9 Com Iemanjá não é diferente. Pois sendo ela a mãe de todos os orixás, pode tornar esses castigos mais rigorosos.

Felizmente, com o Deus da Bíblia é diferente. Ninguém é obrigado a seguir a Cristo. Não somos impostos a servir o Filho de Deus. Até porque o Senhor não deseja que ninguém o sirva por medo, mas por amor. E, ainda que cometamos falhas em nosso relacionamento com Deus, Ele está sempre pronto a nos perdoar: Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar (Is 55.7). Deus nos atrai com laços de amor, e não com ameaças: Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento (Os 11.4).

Outro fato marcante do culto a Iemanjá contrário à Palavra de Deus são as imagens dessa figura do mar, que nada mais são do que idolatria pura por parte daqueles que se prestam à adoração dos orixás. O Senhor Deus declara: Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima dos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra (Êx 20.4). O profeta Isaías diz que louvores e glórias devem ser dados somente a Deus: Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura (Is 42.8). E ainda: E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituístes com elas (Ez 16.17) Não virareis para os ídolos nem vos fareis deuses de fundição. Eu sou o Senhor vosso Deus (Lv 19.4).

A raça humana sempre esteve envolvida com o culto a alguma divindade feminina. E, quanto a isto, não faltaram advertências, por parte do profeta Jeremias, ao povo de Judá, que prestava devoção à suposta rainha dos céus: Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa, para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provarem à ira (Jr 7.18. Ver também Jr 44.19). A diferença aqui é somente a posição da rainha: em vez de céu, é o mar. O salmista coloca o ídolo como algo sem vida e sem utilidade: Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não vêem. Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai de sua garganta. A eles se tornam semelhantes os que o fazem, assim como todos os que neles confiam (Sl 115.4-8). Aqueles que desejam seguir a Deus com sinceridade devem servir o conselho do apóstolo João, que diz: Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém (1Jo 5.21).

Outro fato marcante e contrário à Palavra de Deus do culto a Iemanjá é o sacrifício de animais. Quando interrogados a respeito, os adoradores dessa entidade se desculpam dizendo que Moisés, no Antigo Testamento, também sacrificava animais. Havia sim sacrifícios de animais no Antigo Testamento, mas todos aqueles sacrifícios apontavam para o sacrifício perfeito da pessoa de Jesus Cristo na cruz do calvário.

Em Hebreus 10.12, a Bíblia declara: Mas este havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus. Esse fato torna qualquer outro sacrifício inútil aos olhos de Deus. Falando dos sacrifícios não direcionados ao verdadeiro Deus, Moisés se manifestou da seguinte maneira: Sacrifícios ofereceram aos demônios, não a Deus; aos deuses que vieram há pouco, aos quais não temeram vossos pais (Dt 32.17). Mais uma vez, devemos nos lembrar da advertência do apóstolo Paulo: Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios (1 Co 10.20).

Como vimos, não existe qualquer compatibilidade entre o culto a Iemanjá e o culto prestado ao verdadeiro Deus. É por esse motivo que muitas pessoas desejam abandonar tais práticas, mas temem as ameaças dos orixás. Todavia, quem desejar desvencilhar-se desse jugo para encontrar a verdadeira liberdade em Jesus Cristo deve fazer isso sem medo, pois: Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo (1Jo 3.8b). Foi o próprio Jesus quem disse: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8.32).

domingo, 22 de janeiro de 2012

Minha consciência é cativa da Palavra de Deus(Martinho Lutero)


(1Timóteo 3.16-17)

Entre as frases de Lutero, há uma que merece figurar no quadro mental de todo cristão. É aquela que proferiu na Dieta de Worms, em 1521: "A menos que eu seja convencido pelas Escrituras e pela razão pura e já que não aceito a autoridade do papa e dos concílios, pois eles se contradizem mutuamente, minha consciência é cativa da Palavra de Deus. Eu não posso e não vou me retratar de nada, pois não é seguro nem certo ir contra a consciência. Deus me ajude. Amém"

Antes de acreditar em qualquer um,veja oque diz as escrituras,esta semana eu soube de um rapaz dito cristão que mesmo em face das escrituras preferiu acreditar no que seu líder disse,mesmo que isto fosse contrário as escrituras,é triste ver que muitos cristãos hoje idolatram seus líderes em detrimento a Cristo e a sua Palavra,idolatram suas denominações ao invés da Igreja de Cristo,idolatram doutrinas humanas ao invés da palavra da verdade....Não seja um destes,faça como os crentes de Beréia que iam conferim nas escrituras se as coisas eram exatamente como Paulo estava lhes falando.


                                           (Examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim -At 17.11)

“O ovo da serpente.”

                                                                   19 de janeiro de 1992 matéria do jornal do Brasil










“Durante uma semana – de 5 a 11 de janeiro de 1992 – uma equipe de pesquisadores acompanhou toda a programação da Rede Globo.Foram examinados meticulosamente 77 programas, entre filmes, seriados, novelas, humorísticos, variedades, noticiários e infantis. Os pesquisadores permaneceram 114 horas e 33 minutos diante da televisão. Da totalização final, foram excluídos os programas jornalísticos para separar o que é noticiário da programação escolhida deliberadamente pela própria emissora.O que estes pesquisadores encontraram foi uma verdadeira escola do crime e da violência.Naquela semana, a Globo exibiu 244 homicídios tentados ou consumados, 397 agressões, 190 ameaças, 11 seqüestros, 5 crimes sexuais com violência ou ameaça, 26 crimes sexuais de sedução, 60 casos de condução de veículos com perigo para terceiros ou sob efeito de drogas, 12 casos de tráfico ou uso de drogas, 50 de formação de quadrilhas, 14 roubos, 11 furtos, 5 estelionatos, e mais 137 outros, entre os quais: tortura (12), corrupção (4), crimes ambientais (3), apologia ao crime (2) e até mesmo suicídios (3).E não se diga que isto é veiculado nos chamados programas para adultos.A programação infantil é repleta de imagens de violência, inclusive em desenhos animados, com 58 cenas diárias de violência. Projetando tal constatação, verifica-se que anualmente a Rede Globo propicia às crianças brasileiras a visão de 21.222 cenas de violência.Se considerarmos que a média diária geral da programação é de 166 cenas de violência, chegaremos à conclusão de que a programação infantil detém 34,9% da violência diária transmitida pela TV Globo.Para os espectadores de novelas estão reservadas 150 cenas de crimes por semana (média diária de 21,4). Já os apreciadores de seriados têm à disposição 79 crimes semanais (média diária de 11,2).E quem acompanha a programação humorística e de variedades vai se deparar com 74 episódios violentos, principalmente agressões (média diária de 10,5).Os documentos comprobatórios desta pesquisa encontram-se em poder do Dr. Nilo Batista, Secretário de Justiça do Estado, à disposição de quem desejar consultá-los.Estes números estarrecedores nos permitem questionar a autoridade moral da Globo, tevê e rádio, e do jornal O Globo e o papel destrutivo que vêm desempenhando.Já chamei a atenção de meus compatriotas para a instigante coincidência entre o crescimento das Organizações Globo e o crescimento da violência em nosso País. Esta pesquisa revela que não se trata de mera coincidência. Estudos criminológicos – os mais respeitados – advertem para as conseqüências da exposição de cenas de violência às crianças e às pessoas ainda imaturas.As Organizações Globo, quanto a este aspecto, representam uma autêntica e verdadeira escola do crime, reproduzindo e estimulando a cultura da violência, que encontra campo fértil numa sociedade fortemente marcada pela injustiça, pela pobreza e pelo atraso.A Globo, que comete contra nossas crianças e jovens este crime – que países como os europeus de nenhuma forma admitiriam –, é a mesma que utiliza seus maiores e melhores espaços para destruir um programa educacional como o dos Cieps e dos Ciacs.Minha mensagem aos pais e avós é que defendam seus filhos e netos como puderem, enquanto combatemos – como o pequeno Davi diante de Golias – essa hidra gigantesca, diante da qual tantos se omitem ou, pior ainda, se intimidam e se curvam, submissos."